O GASENE é formado por três gasodutos: Gasoduto Cabiúnas-Vitória (GASCAV), Gasoduto Cacimbas-Vitória e Gasoduto Cacimbas-Catu (GASCAC), totalizando 1.371 km de dutos.

Segundo a PETROBRAS a movimentação inicial esperada de gás no GASENE é de 10 milhões de m³/dia, chegando a 20 milhões de m³/dia em 2015.

De acordo com a PETROBRAS, o projeto vai suprir o déficit na oferta de gás para a Região Nordeste, aumentar a distribuição do gás da Bolívia e criar novos mercados, além de permitir a exploração comercial das reservas atuais e futuras das Bacias de Campos, Santos e Espírito Santo.

Dos três trechos que compõem do GASENE apenas o GASCAV e o GASCAC tiveram atividades executadas pela ESTEIO.

O contrato PETROBRAS/ESTEIO teve como objetivo a realização de “Estudos Aerofotogramétricos” para fins Topográficos e Cadastrais, e levantamento para localização de dutos existentes, avaliação dos revestimentos e reparos nos cabos elétricos do sistema de proteção catódica, ao longo da faixa de dutos que ligará a região de Cabiúnas (Ao norte de Macaé/RJ) até Catú (Noroeste de Salvador/BA).

A aerofotogrametria tem se mostrado como metodologia bastante apropriada (e eficaz) na captação de informações que subsidiam projetos na área dutoviária. Com as informações obtidas pela fotogrametria, a PETROBRAS teve condições de definir com rapidez e precisão o melhor posicionamento do novo duto a ser implantado na faixa de interesse.

A ESTEIO realizou coberturas aerofotogramétricas coloridas em escala 1:35.000 e 1:8.000, seguindo normativas técnicas e legais, em tempo hábil e que propiciaram evolução das demais atividades planejadas.

Para a faixa do GASCAV foi realizada somente cobertura aérea na escala 1:8.000; Para esse trecho foram utilizados 6 Filmes aéreos em 26 faixas de voo que somaram 683 fotografias aéreas.

Voo Fotogramétrico

Para o voo em escala 1:8.000 na Faixa GASCAC foram realizadas 91 faixas de voo e 2.577 aerofotos

As coberturas aéreas em escala 1:35.000 foram feitas somente na faixa do GASCAC, com 30 faixas de voo e 1175 aerofotos.

Ao todo foram utilizadas quatro aeronaves para as coberturas aerofotogramétricas, sendo duas da ESTEIO (PT-VDO e PT-RQA) e duas de empresas sub-contratadas, que, visando o aproveitamento das condições meteorológicas restritas para a época do ano, permitiram o cumprimento dos prazos estabelecidos pela PETROBRAS.

LASER

Os dados altimétricos foram obtidos por sensor LASER aerotransportado, ao longo dos 300 km de extensão da Faixa do GASCAV e dos 940 km do GASCAC.

Para esse tipo de cobertura a ESTEIO destinou uma aeronave exclusiva (PT-RAY).

Com a informação dos arquivos processados (coordenadas E,N,h) dos pontos levantados e com o uso do programa ERMAPPER e da sua ferramenta GRIDING WIZARD, foram geradas imagens hipsométricas nas quais a diferença de cota é apresentada na forma de diferença de tonalidade.

Produtos

O resultado do Perfilamento a LASER proporcionou a confecção dos seguintes produtos cartográficos;

A partir dos resultados obtidos na cobertura aérea em escala 1:8000 e dos dados da cobertura LASER, foram geradas ortofotocartas em escala 1:1.000 e 1:500.

Esses produtos foram gerados a partir de outras atividades, em específico, apoio terrestre e aerotriangulação, o que proporcionou maior rigidez cartográfica aos produtos.

Apoio Fotogramétrico

Alguns números da etapa de apoio fotogramétrico 1:8.000 que merecem destaque:

GASCAC

Com base nos resultados do voo em escala 1:35.000 foram geradas plantas em escala 1:25.000 (12km de largura) e projeto básico 1:10.000 (1,5 km de largura).

Sobre as plantas de projeto básico 1:10.000, foram inseridos dados vetoriais obtidos através de restituição aerofotogramétrica (Malha Viária e Hidrografia), cartografia sistemática do IBGE e de mapas do DNIT e DER;

Cadastramento

O GASCAV, atravessará 14 municípios , sendo 05 no Estado do Rio de Janeiro e 09 no Estado do Espírito Santo. Na etapa de cadastramento foram levantadas 696 fichas cadastrais, sendo 534 de proprietários (pessoa física, jurídica ou espólio) e 162 de interferências.

Para o melhor desenvolvimento das atividades cadastrais em campo foram instalados dois escritórios, sendo: um no Município de Campos dos Goytacazes/RJ e o outro no município de Piúma/ES.

Os dados cadastrais obtidos em campo eram enviados para processamento no escritório instalado em Vitória/ES para atender exclusivamente essa etapa de atividades.

Com extensão de 946,5 km, o trecho Cacimbas – Catu (GASCAC) atravessará 51 municípios, em 02 Estados brasileiros: Espírito Santo e Bahia.

Para atender toda essa extensão sem comprometer o prazo, os dados cadastrais foram processados num escritório específico instalado no município de Itabuna/BA. Esse escritório era alimentado de informações vindas de outros escritórios instalados ao longo do trecho, sendo: São Mateus/ES, Eunápolis, Ipiaú e Santo Antonio de Jesus no Estado da Bahia.

Na faixa do GASCAC foi levantado em campo um total de 3069 Fichas Cadastrais.

Os dados coletados na etapa de cadastramento de imóveis atingidos foram transferidos para o CADPROP, programa de cadastramento de propriedades, e apresentados em Fichas Cadastrais individuais, cujas descrições foram apresentadas.

SIG

A última etapa de trabalho se deu com a inserção de todos os produtos finais em um Sistema de Informações Geográficas (SIG), que possibilita aos usuários cruzarem dados e resgatar informações de forma rápida e dinâmica.

O SIG possibilitará também aos usuários na fase de implantação da obra, inserção de informações específicas de projeto e construção, tornando-se também, ferramenta gerencial após a implantação física.

Síntese de Serviços Realizados (GASCAV + GASCAC)