Generalidades

Atualmente, devido a evolução da informática, o aumento da capacidade de processamento dos equipamentos computacionais, a sofisticação de programas e a necessidade de uma maior agilidade de pesquisas para tomadas de decisão, a tecnologia de Geoprocessamento vem ampliando cada vez mais seu espaço.

Segundo pesquisas, 85% de todos os Bancos de Dados existentes têm algum tipo de relação geográfica, como atributos de endereços, localidades, atributos quantitativos com posicionamento espacial, coordenadas geográficas ou simples códigos postais.

Definição

O Geoprocessamento pode ser definido como o conjunto de tecnologias que integram as fases de coleta, processamento e uso de informações relacionadas ao espaço físico, seus cruzamentos, análises e produtos.

A coleta de dados é conseguida com o tratamento de imagens de satélite ou fotos aéreas (Sensoriamento Remoto), levantamentos topográficos e geodésicos (incluindo a tecnologia de posicionamento orbital – GPS) e serviços de cadastro das mais diversas espécies com intenção de formação de bancos de dados específicos para o relacionamento espacial.

O processamento e uso destas informações georreferenciadas é possível por meio dos sistemas computacionais do tipo CAD, Processamento de Imagens Digitais e SIGs (Sistemas de Informações Geográficas).

O SIG não é somente um programa de computador, mas todo o entendimento sobre os procedimentos, processos, entidades internas e externas, fluxos, bases de dados, tecnologia, metodologias, cultura e conhecimento técnico que viabilizam a gerência de informações.

Componentes Principais

Um SIG consiste de quatro partes principais:

Geocodificação

Os sistemas do mundo real compreendem entidades como rios, bacias, rodovias, redes elétricas, poços, ferrovias, lotes, formações e uma quantidade enorme de elementos passíveis de representação.

A criação de modelos envolve a caracterização destas entidades de maneira a representá-las graficamente. As entidades gráficas são normalmente de três tipos: ponto, linha e polígono. Por exemplo, a representação gráfica de um poste é um ponto, uma via ou um rio são representados por uma linha e uma edificação ou um lote são representados por um polígono.

Para o funcionamento adequado de um SIG, é necessário criar referências espaciais explícitas para os elementos gráficos. A referência destes elementos é feita por meio de um código que fará a ligação da entidade do modelo geográfico (base cartográfica) com seus atributos em um banco de dados.

Assim, um lote tem seu polígono limitante relacionado a um ponto interno; um rio é representado por uma linha composta por uma sucessão de pontos cuja referência espacial é dada pelas coordenadas destes pontos.

Análises Espaciais

Depois da construção da base de dados e de sua geocodificação, o Sistema de Informações Geográficas está apto a resolver problemas de análise espacial de várias formas, tais como:

Áreas de Aplicação de um SIG

Poderíamos dizer que o campo de aplicação para um Sistema de Informação Geográfica é sem limites, pois para todos os tipos de armazenamento de informação que usam uma representação gráfica com referência posicional podemos gerar um SIG.

As áreas que mais tem se aplicado esta tecnologia são :

Funções Básicas de um SIG

Capacitação

A ESTEIO oferece aos seus clientes, as seguintes atividades na área do Geoprocessamento e SIGs :

  • Tratamento de Dados em diversos programas de SIG como ArcView (ESRI), Mapinfo (Mapinfo), AutoCad Map e ambiente de desenvolvimento SIG na WEB Mapguide (AutoDesk);
  • Desenvolvimento de rotinas computacionais específicas de acordo com as necessidades do serviço ou do cliente usando linguagens de programação internas (Avenue – ArcView) ou externas (Delphi, Visual C++) aos sistemas;
  • Coleta, Armazenamento e Tratamento de informações baseadas em sua localização espacial usando para tal, recursos como Fotos Aéreas, Percepção Remota, Captação Fotogramétrica, GPS, Cadastros e outros;
  • Identificação de situações que envolvem tomada de decisão dentro de um ambiente alvo de acordo com determinado critério estabelecido usando processamento de dados coletados para um SIG;
  • Análise temporal ou instantânea de dados relacionados especialmente para auxílio na tomada de decisão sobre ambientes alvo;
  • Seleção e passagem de dados para modelos de simulação capazes de avaliar o impacto de alternativas no ambiente escolhido;
  • Apresentação em ambiente gráfico e analítico antes e depois de uma análise qualquer.

Artigos Relacionados